De onde vem o Alumínio

De onde vem o Alumínio?

 

Não existe nenhum crédito à origem específica do alumínio. O que se sabe é que ele deve ter surgido através de sucessivas colisões de átomos de hidrogênio em altas temperaturas e fortes pressões durante o nascimento do Sistema Solar.

Mas o alumínio, tanto como elemento químico como matéria pronta para indústria, é recente.

Na verdade, surgiu junto do nascimento da Alcoa, em 1888. Foi quando ocorreu o primeiro processo de transformação do alumínio em quantidade. Os persas, ao fazerem seus artesanatos com base na cerâmica, à mais de 7 mil anos, utilizavam-se de um barro que continha óxido de alumínio, hoje conhecido como alumina.

Egípcios e babilônicos estariam usando outro tipo de alumínio em suas fábricas de cosméticos e produtos medicinais, trinta séculos depois.

Até o século XVIII ninguém nunca tinha visto o alumínio, muito menos sabiam algo de concreto sobre sua formação, produção ou destino de aplicação.

Em 1808, Humphrey Davy provou a existência do alumínio, dando-lhe este nome. Seguiu-se depois a primeira produção do metal pelo físico alemão Hans Christian Oersted.

Já em 1869 foram produzidas, em método contínuo, duas toneladas de alumínio a partir de sucessivos processos de aperfeiçoamento da matéria e de métodos para essa produção.

Com um custo de $17 o grama (antes estimado em $545), o alumínio passou a ser um metal nobre, evidenciado tanto quanto a prata. Logo serviu de ostentação para reis, passando a ornamentar as cortes francesa, dinamarquesa e até o Monumento de Washington.

Com o decorrer do ano e a notícia correndo o mundo, o alumínio passou a ser um metal semiprecioso, mais raro que a prata. Por volta de 1880, no Oberlin College, Ohio, U.S.A., o professor Frank Jewett apresentou a seus estudantes de química um pequeno pedaço de alumínio e desafiou quem conseguisse descobrir um método econômico para se obter este metal de se tornar muito rico.

Charles Martin Hall, aluno do professor Jewett, que fazia experimentos com minérios desde os 12 anos num laboratório improvisado, depois de formado, continuou seus experimentos aperfeiçoando seus métodos para produzir o óxido de alumínio, a alumina. Em 1888, colocou num recipiente um banho de criolita, contendo alumina, e passou uma corrente elétrica. Resultado:  formou-se uma massa congelada que, trabalhando com martelo, várias partículas de puro alumínio se formaram, dando origem a um dos metais mais usados pela indústria na história.

Charles Martin Hall fundava então a Alcoa, maior companhia produtora de alumínio no mundo.

 

Saiba mais em http://www.abmbrasil.com.br/cim/download/20081021_45semlaminacao_michaelhumpert.pdf

Please like & share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *