Profissões que estão em Alta

O que vem por aí para próximos anos

Estudo identifica 8 profissões emergentes. E dá sinais para outras áreas.

por JotaB, SJosé, 24/1/2020, 16h35m.

Saber quais são as profissões emergentes não é uma tarefa nada fácil. Mas de suma importância para quem quer estar mais sintonizado com o avanço mercadológico e futurista e, também, para quem quer produzir mais e melhor diante do que a sociedade atual espera.

Eu olhei para como o mundo esteve se comportando nos últimos 10 anos e confrontei com o que está surgindo, de evolutivo, no nosso cenário brasileiro compartilhado com algumas novidades que já estão chegando de outros mercados, também em ascensão. Somei à estes ingredientes a real necessidade de evolução de nosso mundo, o que muitos setores estão desejando.

Considerei alguns estudos que observei e os estudei, como um estudo gerado pelo LinkedIn, estudos estes que bucam dados a partir de ferramentas de mídias sociais.

Consideramos algumas complexidades por exemplo: num crescimento rápido da população global (hoje já estimada em 7,7 bilhão de indivíduos), alguns setores como o da saúde, chamam a atenção para quando surge um vírus novo e todos os setores envolvidos (pesquisas laboratoriais para cura, fabricação de remédios e vacinas), necessitarem ter disponibilidade de profissionais muito bem capacitados e em quantidades aceitáveis, ao redor do mundo, para agirem numa velocidade fenomenal, haja visto a globalização e a facilidade de comunicação e transporte entre quaisquer lugares. Outro exemplo, na área automotiva, com empresas se empenhando em criar carros autônomos e os que voam, os quais necessitam de engenheiros de áreas distintas (mecânica, hidráulica, elétrica e de TI). Como a população cresce muito mais rápido do que se imaginava até umas duas décadas atrás, e em face à dificuldade de cuidar e de executar soluções ambientais e climáticas ideais e satisfatórias, a questão de produção de alimento, em quantidade e qualidade, passa a exigir profissionais mais específicos e direcionadamente declinados à soluções urgentes. Já que a população cresce muito, crescem também as cidades que necessitam de soluções revolucionárias para o trato do ambiente e mobilidade urbana.

Mas, observando-se todos estes fatores, entra em cena a ponderação. Então, ponderei o que o cenário requer de imediato. Haja visto que alguns setores ainda estão na fase embrionária de projetos e ideias, como o exemplo do automotivo, os mais urgentes considerei como emergentes.

É importante destacar dois fatores que valorizam as profissões emergentes: a área de TI (Tecnologia da Informação) ou tudo que está relacionado à informática e internet, e, a condição de relacionamento entre pessoas.

Neste mundo em que as mídias sociais e todas as ferramentas digitais estão interferindo na vida das pessoas, ter conhecimento, experiência e habilidade, é fator determinante, bem como, é determinante saber falar, como falar e o que falar, para quaisquer pessoas, em quaisquer lugares e sobre assuntos específicos, dependendo do estado e situação.

Então, qualquer profissional que tenha estas duas características, está dentro do foco das profissões emergentes.

Preciso frisar que este levantamento, é sugestivo e que sua vida útil vai ao limite de 6 a 10 meses, tomado a velocidade como as coisas e decisões, na vida das pessoas, no comércio e no meio empresarial, acontecem.

Pode ser que algumas delas estejam já fora do foco, lá para agosto, setembro de 2020. E algumas ainda perdurem para 2021, 2022…

  1. Motorista. Pode parecer absurdo falar que motorista está em alta. Mas não é absurdo! É sim, revolucionário, só que aqui, não falo de qualquer motorista. Falo do “O Motorista“. Aquele do passado, de ônibus, caminhão, taxista, que meramente se baseava no que o passageiro ou o setor de despacho indicava como caminho, previsão de percurso, tempo e distância, aquele morreu! O motorista de hoje, que me refiro, é o capacitado: boa apresentação, sóbrio, higiênico, fluência no falar, fluência em pelo menos um idioma estrangeiro, facilidade em lidar com mídias e aplicativos digitais, de raciocínio rápido, dinâmico e randômico. Surgiram os transportes por aplicativos (para pessoas -carros e ônibus-, para alimentos e bebidas, para cargas e encomendas); empresas especializadas em entregas (as antigas transportadoras) utilizam hoje sistemas de entrega com monitoramento em tempo real, muitas para atenderem as demandas das vendas pela internet. O profissional de entrega de pessoas e de logística aumentou em 68% nos últimos 5 anos. Tornaram-se autônomos, trabalhando em locais e horários por eles determinados, com controle racional de ganhos.  O profissional precisa saber técnicas de negociação e atendimento ao cliente, dali a necessidade do trato de comunicação. Estudos indicam que demanda por este profissional creceu 61 % em 2019. Conhecimentos primordiais: Serviço ao cliente; Microsoft Word e Excel; liderança e vendas. Segmentos que mais buscam: Internet; transportes terrestres e ferroviários; e, serviços e facilidades ao cliente.
  2. Engenheiro de Cibersegurança. Qualquer dispositivo conectado à internet está vulnerável a ataques cibernéticos e, por isso, a segurança de dados na rede se tornou vital para empresas e para nós, seus usuários. Nesse cenário, a função do engenheiro de cibersegurança é cada vez mais importante e alcança, assim, o segundo lugar entre as principais tendências. O profissional cria sistemas de segurança e monitora a infraestrutura de TI da organização para evitar intrusões e implementar processos e controles. Ninguém quer ter o celular invadido, o WhatsApp haqueado, ou a conta bancária. Ninguém quer que seus dados pessoais, o teor de conversas ou assuntos pesquisados e usados na internet, sirvam de matéria-prima para propaganda indevida ou golpes. Então, a cada movimento digital que cada indivíduo faz, requer protocolos de segurança cada vez mais avançados e inteligentes. Estudos indicam que demanda por este profissional creceu 115 % em 2019. Conhecimentos primordiais: Docker Products; Ansible; DevOps; Amazon Web Services, AWS; e Kubernetes.  Segmentos que mais buscam: Tecnologia da Informação e serviços; software de computares; serviços financeiros. 
  3. Gestor de Mídias Sociais. Líder no ranking das profissões mais procuradas nos últimos cinco anos, o profissional de gestão de mídias sociais teve sua procura aumentada anualmente numa média de 122% entre 2015 e 2019, motivado principalmente pela explosão no uso da internet nos aparelhos celulares e pela ampla exploração da internet para se fazer propaganda e publicidade. Os indivíduos nesta função são responsáveis pela imagem, pelo relacionamento e engajamento e pela prospecção de uma empresa nos canais digitais. Elas ampliam estrategicamente as possibilidades de negócios por meio de sites e redes sociais como LinkedIn, Facebook, Instagram e Twitter. Além de conhecimentos sólidos em marketing digital e mídias sociais, espera-se que esses profissionais dominem ferramentas como Adobe Photoshop e Illustrator. Eles estão em todos os segmentos da vida empresarial e muitos deles acabam desenvolvendo alguma atividade fim usando estes recursos. Ou seja, o pequeno empreendedor, por qualquer atividade que vá desenvolver, acabou de alguma forma explorando algum conhecimento nesta área e usando o marketing digital para divulgar seus próprios produtos. Estudos indicam que demanda por este profissional creceu 122 % em 2019. Conhecimentos primordiais: Marketing digital; redes sociais; Adobe Photoshop; Adobe Illustrator; e marketing. Segmentos que mais buscam: Publicidade e marketing; mídia online; e internet.
  4. Cientista de Dados. Há um ditado que diz que os dados são o novo petróleo. A importância deles para
    as empresas explica por que profissões ligadas a captura, processamento, análise, representação e interpretação de grandes volumes de dados chegam com força entre as profissões emergentes. O bom cientista de dados tem os conhecimentos necessários para analisar os dados e, a partir deles, construir modelos, fazer experimentos e buscar insights para a melhor tomada de decisão. É uma área para graduados em ciência da computação, engenharia da computação e matemática aplicada, por exemplo.
    Conhecimentos primordiais: Machine Learning; ciência de dados; linguagem Python; linguagem R; e ciência de dados. Segmentos que mais buscam: Tecnologia da Informação e serviços; bancos; e softwares de computadores.
  5. Especialista em Inteligência Artificial. A Inteligência Artificial (IA) e o machine learning (em português, aprendizado de máquina) são associações rápidas quando se fala hoje de inovação. E a presença deste especialista neste ranking é um indicador de que essa relação veio para ficar: a contratação para o cargo cresceu uma média anual de 73% nos últimos 5 anos. Apesar de atuarem nos mais variados setores, é exigido deles um conjunto específico de habilidades, que incluem – além de machine learningdeep learning e a
    linguagem de programação Python. E a remuneração é alta. Conhecimentos primordiais: Machine learning; deep learning; linguagem de programação Python; ciência de dados; Inteligência Artificial (IA).
    Segmentos que mais buscam: Tecnologia da Informação e serviços; softwares de computadores; e instituições de ensino superior.
  6. Programador de Java Script. A linguagem de programação JavaScript é uma das principais tecnologias da internet, pois permite páginas da web interativas. A maioria dos sites e navegadores têm um mecanismo JavaScript dedicado para executá-los. As empresas que mais procuram programadores com esta especialização são das áreas de Tecnologia da Informação, softwares e internet. Mas não se restringe a isso. Indo muito além, programadores nesta área desenvolvem todo tipo de software e acabam se inteirando de outros modelos de programação, e, com isso, adquirindo habilidades ímpares e extremamente valiosas para a elaboração, pesquisa e interntet investigativa. Estudos indicam que demanda por este profissional creceu 72 % em 2019. Conhecimentos primordiais: React.js; Node.js; AngularJS; Git; e MongoDB. Segmentos que mais buscam: Tecnologia da Informação e serviços; softwares de computadores; e internet.
  7. Recrutador especialista em TI e habilidades humanas. O mercado de RH está cheio de profissionais, maioria psicólogos, que desenvolvem constantemente métodos para filtrar os melhores profissionais diante do que os empregadores querem e que o mercado oferece, combinado com todas as dificuldades e barreiras que encontram. Mas, entre eles, surge o “especialista” em recrutar certos profissionais. Com a demanda em alta por profissionais em quase todos os setores relacionados à informática, saber selecionar o melhor profissional, o mais adequado, com mais habilidades e convicentes atitudes de prosperar, tem se tornado o grande desafio. Mais que isso, o recrutador especialista é o que identifica os profissionais com habilidades extremas dentro do relacionamento inter-pessoal, qualidade hoje, indispensável dentro do novo modelo corporativo.Estudos indicam que demanda por este profissional creceu 56 % em 2019.Conhecimentos primordiais: Recrutamento;Recrutamento especializado em TI;  entrevista; pesquisa de executivos; e técnicas de recrutamento. Segmentos que mais buscam: Tecnologia da Informação e serviços; recrutamento e seleção; e Recursos Humanos. 
  8. Investidor Day trader. O Banco Central ainda não divulgou o quanto cresceu em 2019 o mercado de pequenos investidores nas Bolsas de Valores, principalmente na BOVESPA. Mas, o cenário vem se transformando ao longo dos últimos anos. Pessoas físicas, cidadãos comuns, tem pesquisado e começado pequenos investimentos em ações, seja pela praticidade que a internet hoje oferece, seja pela atração do lucro pequeno, embora arriscado, em comparação com outras formas de investir dinheiro. Com isso, observa-se que o crescimento foi tão significativo que, com isso, surgiu a pessoa do especialista em invesimento (Day Trader nada mais é que uma forma de fazer este tipo de investimento no mesmo dia). Não apenas os profissionais que operam nas bolsas, mas os que trabalham em casas de câmbio e operadoras financeiras, começaram a serem atraidos dentro deste mercado. E, como qualquer profissão, quanto melhor desempenho e visão empresarial e financeira, tiver o profissional, maior será sua visibilidade e prosperidade.  Por exigir análises e tomada de decisão rápidas, os conhecimentos mais procurados neste perfil de investidor são sobre bolsas de valores, mercado de capitais, Trading (investimentos de curto prazo) e a metodologia Technical Analysis (análise técnica, em português), que objetiva prever o comportamento futuro do mercado baseado em dados históricos. Estudos indicam que demanda por este profissional creceu 69 % em 2019.Conhecimentos primordiais: Bolsa de valores; Technical Analysis; investimentos; mercado de capitais; e o investimento de curto prazo Trading. Segmentos que mais buscam: Serviços financeiros; mercado de capitais; e gestoras de fundos de investimentos.

Dentro do cenário brasileiro, o mercado da agroindústria tem buscado profissionais especialistas:

  1. Produção de alimentos com alta tecnologia: algumas profissões na área do campo, como os técnicos agrícolas, por exemplo, tem sofrido evoluções, pois estão precisando se modernizarem em conhecimento, usando os recursos e ferramentas que a TI nos proporciona. Então, alguns profissionais neste segmento, estão se especializando e com isso, abrindo caminho ou para anovas profissões que estaremos vendo emergir nos próximos meses, ou craindo especialistas que se destacarão brevemente. Fabricar alimentos (industrializados ou não -aqui me refiro à produção de gado de corte e leitero) com uso de alta tecnologia demandará em qualidade e saúde, notáveis.
  2. Tecnologia de apoio. O uso de informações obtidas de satélites, por exemplo, com ferramentas e equipamentos evolutivos, está dando suporte para a produção de gado e de alimentos. Aplicativos em celulares, prevendo em tempo real, uma chuva ou tempestade, o remanejamento de gado, todo o processo de uma colheita (monitoramento, transporte, situação de estradas, veículos em movimento, etc), entre tantas alternativas, favorecem o melhor desempenho destas funções. Com isso, os profissionais nestes setores estão também se adaptando e contribuindo para o surgimento de especialsitas, que serão as novas profissões emergentes.

Face à toda esta transformação no mercado de trabalho, a máxima ainda é velha. Tem que estudar e se capacitar, se quiser ser alguém na vida.

 

 

 

Please like & share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *