Olhando, por uma Janela, no futuro

Uma Janela Para 2047

por André Ferreira, SJ, 13/2/2020, 18h55m

Como saber se após anos, a empresa que hoje você compra algum produto estará disponível no caso de você precisar de assistência no futuro?

É inegável que preferimos comprar em empresas sólidas e confiáveis, principalmente se o produto adquirido for de alto custo.

Você sabe qual a probabilidade de sobrevivência das empresas em momentos de grandes dificuldades e desafios impostos pelo mercado?

Sabemos que a capacidade de adaptação às mudanças e planejamento estratégico são elementos importantes para sobrevivência de qualquer empresa.

A seguir, vamos conhecer três aspectos que possibilitam prever a longevidade nos negócios.

  1. O Efeito Lindy 

    Em 1964 o acadêmico Albert Goldman apresentou pela primeira vez o conceito, embasado posteriormente pelos matemáticos Mandlbrot e Nassin Taleb.

    O conceito do efeito Lindy consiste em que a expectativa de vida uma empresa, marca ou produto não perecível é proporcional ao seu tempo de existência.

    Ou seja, se um livro é publicado durante 100 anos, é provável que este mesmo livro continue sendo publicado por mais 100 anos.

    O ouro vem sendo utilizado como moeda de troca de valor por séculos, o tudo indica que continuará sendo utilizado por muito tempo.

    Mandlbrot e Taleb afirmam que à cada ano de sobrevivência desta empresa, acrescenta-se um ano a mais na expectativa de vida.

    Uma empresa com 10 anos de atuação no mercado, segundo o efeito Lindy, terá pelo menos 10 anos de vida pela frente.

    No aniversário da empresa com 11 anos, a expectativa de vida passa para 22 anos, ou seja, cresce exponencialmente.

    Com base no efeito Lindy, a Lohn Esquadrias, que tem quase 27 anos no mercado, estará fornecendo esquadrias por mais 27 anos, ou seja, até o ano 2047 pelo menos.

    Para que isto aconteça, é inevitável que a Empresa busque investir em pesquisa e inovação para se manter atualizada e preparada para mudanças rápidas, tema do segundo aspecto abordado.

  2. Adaptação às mudanças 

    No livro Gestão do Amanhã, Sandro Magaldi e José Salabi Neto comentam que, nos dias atuais a velocidade das mudanças acontece de forma exponencial; com isso, a incerteza se tornou uma realidade inegociável.

    Para se manterem vivas no mercado, as empresas precisam aprender a navegar neste mar desafiador e turbulento.

    Magaldi e Neto também enfatizam que “uma das chaves do sucesso do novo mundo é aprender a desaprender”.

    Este foi justamente um dos grandes desafios enfrentados pela Lohn Esquadrias, que inicialmente trabalhava apenas com esquadrias em madeira.

    Com a visão e percepção das mudanças nos padrões do mercado, foi iniciado a produção de esquadrias em alumínio.

    Naquele momento foi um grande desafio para a empresa, sendo necessário aprender novos processos construtivos das esquadrias em alumínio.  Em paralelo aos novos processos, desaprendia “vícios” específicos oriundos da fabricação das esquadrias em madeira.

    Pouco tempo depois toda esta experiência foi colocada em prática novamente, agora a transição seria para uma tecnologia ainda mais inovadora no mercado de esquadrias, ou seja, a tecnologia da produção de esquadrias em PVC (policloreto de vinila).

    A capacidade de adaptação às mudanças e a visão à longo prazo, trouxeram a Lohn Esquadrias até aqui, 27 anos depois de sua fundação.

    É por situações como esta e tantas outras que empresas como a Lohn Esquadrias sobrevive a tantos anos aos desafios das mudanças em seu mercado de atuação, além de muita inovação.

  3. Inovação 

    Outro pilar que explica a longevidade das empresas é a inovação.

    Esta é mais uma ideia defendida por Magaldi e Salibi Neto no livro Gestão do Amanhã. Para eles é imprescindível que as organizações inovem constantemente para lidar com as novas demandas dos consumidores.

    A inovação também faz parte da história da Lohn Esquadrias, até porque, para se manter competitiva no mercado de esquadrias de alto padrão é preciso inovar, e muito.

    Como já comentei acima, a trajetória da Lohn vem sendo através da inovação, agregando novas tecnologias, como o PVC, e soluções diversas para clientes que desejam sempre algo personalizado em seus projetos.

    Posso citar como exemplo as portas em alumínio fabricadas com mais de seis metros de altura pela Lohn Esquadrias.

    Não se trata apenas de fazer uma porta com seis metros de altura, e sim, de toda a tecnologia, perícia, conhecimento e responsabilidade aplicado à um produto, completamente personalizado, para o cliente final.

    Portanto, a inovação deve ser palavra de ordem em toda organização que busca prosperar nos negócios.

    E… a tal Janela para 2047?

 

 

 

Please like & share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *